Fitness

Saúde

‘O meu braço já está muito dolorido; vamos com calma’ – Daniel Sanders

‘o meu braço já está muito dolorido; vamos com calma’ – daniel sanders

‘O meu braço já está muito dolorido; vamos com calma’ – Daniel Sanders

Daniel Sanders conseguiu conservar a liderança do Dakar 2023 em motos esta quarta-feira. O oitavo registo na etapa 4 foi suficiente para tal, estando agora com 3m33s de avanço face ao seu novo principal perseguidor – Skyler Howes (Husqvarna).

O australiano da Red Bull GasGas afirmou ao site oficial da prova que a navegação não foi tarefa fácil, revelando também uma opção de equipamento que lhe dificultou um pouco o dia: ‘Hoje foi um pouco um início lento. Hoje tive de abrir e não abria os roadbooks há muito tempo, desde o último Dakar. A navegação foi muito complicada. Muita da chuva da noite passada lavou as pistas, por isso basicamente tive de fazer a minha própria pista e garantir que a navegação era boa. Fui apanhado pelo Skyler depois de cerca de 100km. Tive uma pequena branca. Esqueci-me de usar uma lente colorida, por isso tive uma lenter clara durante todo o dia ao sol. Foi um erro meu e isso esgota-te mesmo o cérebro. Tenntar apanhar a areia e o terreno é muito difícil’.

Questionado sobre se se encontra confiante, Sanders deixou claro que é esse o caso, apesar de estar a sentir algumas condicionantes físicas: ‘Sim, estou um pouco confiante. Não esperava estar tão bem depois da minha preparação, mas estamos bem até agora e estou contente com isto. Penso que agora só tenho de tentar recuperar e ir com calma nos próximos dias, porque o meu braço já está muito dolorido e o cotovelo ainda não está a 100 por cento. Vamos com calma, é uma corrida longa e só me tento acalmar todos os dias’.

O líder do Dakar referiu ainda: ‘Disse a mim mesmo e à família e amigos que depois de um ano de fora ficaria feliz com um top dez. Foi um ano muito longo e mudei para uma nova moto na qual nunca tinha tido tempo e simplesmente tive de me adaptar o mais rapidamente possível. Fiz cinco dias de testes na América em dezembro e voltei a casa duas semanas para recuperar antes de ir direto para a corrida. Está a correr bem até agora, estamos na luta. Só quero passar pelo dia de descanso e depois os últimos quatro ou cinco dias e ver onde estamos. Só tenho de me manter recordado de ir com calma’.

TOP STORIES