Fitness

Saúde

‘Eu não fui para 2021 com a mentalidade de lutar pelo Mundial’ – Raúl Fernández

‘eu não fui para 2021 com a mentalidade de lutar pelo mundial’ – raúl fernández

‘Eu não fui para 2021 com a mentalidade de lutar pelo Mundial’ – Raúl Fernández

Raúl Fernández teve apenas um ano para competir no Mundial de Moto2, mas não demorou a deixar a sua marca: foi vice-campeão do mundo em 2021 pela Red Bull KTM Ajo, tendo disputado o título até ao fim com o colega Remy Gardner apesar de não ser o seu objetivo primordial no arranque dessa campanha.

Ao canal de YouTube PecinoGP, o #25 explicou que partiu para a temporada de 2021 com o intuito de desfrutar e ganhar tantas corridas quanto possível, sem pensar nas contas do campeonato em ano de estreia: ‘Lutei até ao fim pelo Mundial. Muitas vezes disseram-me: «Bolas, aquela corrida em que caíste». Eu não ia com a mentalidade de lutar pelo Mundial; ia desfrutar e a minha mentalidade era ganhar todas as corridas que conseguisse. Por isso, na corrida em que não estive na frente, caí-me. Sobretudo a de Silverstone dá-me muita raiva porque nessa corrida disse: «Faltam-me já três voltas». E perdi uma por desconcentração. E as outras duas em que caí, estava uma vez em primeiro e outra em segundo’.

Segundo Fernández, a época não foi preparada com a mentalidade de atacar o título e, quando a luta estava ao alcance, era tarde demais para reagir em conformidade. Ainda assim, frisou que foi um ano de grande aprendizagem: ‘A corrida de Misano, por exemplo, queria ganhar. Aí, diziam que eu estava a lutar pelo Mundial, mas eu não estava consciente. Para isso tens uma pré-temporada, preparas-te mentalmente, vais assimilando. Quando chega ao ponto de estares a lutar por um Mundial é demasiado tarde. Não é um erro de Misano; é um erro de Silverstone, um erro de Sachsenring. Foi uma temporada em que fui aprender e desfrutei bastante’.

TOP STORIES