Honda

As primeiras impressões de Álex Rins sobre a Honda: ‘Não me pareceu má; tem bastante potencial’

as primeiras impressões de álex rins sobre a honda: ‘não me pareceu má; tem bastante potencial’

As primeiras impressões de Álex Rins sobre a Honda: ‘Não me pareceu má; tem bastante potencial’

Há cerca de dois meses, Álex Rins pilotou pela primeira vez a Honda RC213V com que vai disputar o MotoGP este ano ao serviço da LCR Honda. Na altura, no teste de Valência, não pôde tecer muitos comentários acerca da nova moto uma vez que ainda estava vinculado à Suzuki até ao fim de 2022 – mas, agora, já pode falar acerca da Honda.

Numa entrevista ao site Motorsport.com, o espanhol revelou que teve uma sensação estranha numa moto distinta daquela a que estava habituado, mas garantiu que não lhe pareceu uma má moto: ‘A verdade é que foi uma sensação estranha, foi complicado porque é uma moto muito diferente da Suzuki. Mas tenho de dizer que não me pareceu uma moto tão má’.

Rins explicou a sua maior dificuldade nos primeiros quilómetros com a RC213V: ‘O que mais me custou foi a resposta do motor, a ligação do acelerador à potência, a roda traseira, é como se fosse muito suave, não tem muitos baixos e tem muitos altos. Fomos adaptando isto e acabei por não apanhar muito bem’.

No geral, o #42 ficou agradado com a Honda, vendo nela um bom potencial competitivo: ‘Gostei da moto, fiquei a um segundo e duas décimas do primeiro, não estive sequer perto da frente, mas não me pareceu muito física, pelo menos em Valência, nas circunstâncias em que estávamos depois da corrida. Pareceu-me uma moto que não é fácil de pilotar, porque todas as motos são difíceis, mas com bastante potencial’.

TOP STORIES