Automobilismo

Esportes

Fórmula 1

'Logo desde o início tive um pressentimento na Yamaha YZR-M1 que não esperava' - Andrea Dovizioso

'logo desde o início tive um pressentimento na yamaha yzr-m1 que não esperava' - andrea dovizioso

‘Logo desde o início tive um pressentimento na Yamaha YZR-M1 que não esperava’ – Andrea Dovizioso

Andrea Dovizioso, também conhecido por ‘DesmoDovi’ pelos seus longos anos a correr na Ducati, terminou a temporada de 2020 sem um lugar garantido para a época seguinte de MotoGP. O italiano ainda fez uma série de testes a bordo da RS-GP da Aprilia, mas o seu regresso ao campeonato ocorreria na segunda metade da época ao defender as cores da Petronas Yamaha SRT (atual RNF) depois de Maverick Viñales e de a Yamaha terminarem o contrato que os ligava de forma pouco amigável.

Desde então, Dovizioso não escondeu as suas ambições. Mesmo a correr numa equipa satélite, o #04 tinha como objetivo claro lutar pelo título, mas isso nunca veio a acontecer. Questionado pelo motorsport-magazin.com sobre quando o projeto da Yamaha lhe pareceu que não funcionaria, o ex-piloto de MotoGP foi bastante claro:

– Logo desde o início tive um pressentimento na moto que não esperava. Parecia-me estanha. Contudo, se fores tão bem-sucedido na carreira como eu, isso significa que tens bastante experiência importante para mostrar. Isso mostra que identificaste soluções ao longo de muitos fins de semana de corrida durante todos esses anos com as equipas. Fizeste o trabalho certo e encontraste sempre um caminho. Consequentemente, pensas que também podes encontrar uma solução para este caso, embora as expectativas não sejam inicialmente satisfeitas. Acreditas que, com o descanso necessário e muito trabalho árduo, a coisa vai funcionar. Esta foi a minha abordagem, mas reconheci imediatamente que a moto não tinha aderência.

Importa lembrar que depois do fim da época de 2020, Dovizioso fez as últimas cinco provas do calendário de 2021. No ano seguinte, foi piloto de MotoGP até à corrida de Misano, reformando-se na sua corrida caseira, e entregou a sua M1 a Cal Crutchlow – piloto de testes da Yamaha – para as últimas seis corridas do calendário.

TOP STORIES