Carros

‘Fomos mais fortes com níveis de aderência piores’ – Brad Binder

‘fomos mais fortes com níveis de aderência piores’ – brad binder

‘Fomos mais fortes  com níveis de aderência piores’ – Brad Binder

A KTM teve oscilações no seu rendimento ao longo da época de MotoGP, mostrando momentos de forte competitividade e outros menos bons. Brad Binder, que foi o mais consistente do construtor austríaco, falou da importância do fator aderência no desempenho da RC16 – sendo favorecido com menos aderência.

Em entrevista ao site SPEEDWEEK.com, o sul-africano explicou os motivos para fortes sequências de resultados seguidas por períodos menos competitivos: ‘Para mim, há uma combinação de factos a culpar. Quando pilotámos em pistas com baixos níveis de aderência, saímo-nos muito bem nas sessões e na qualificação. Mas os nossos adversários foram capazes de usar os pneus novos em vantagem deles mais do que nós, se o piso lhes oferecesse aderência suficiente. Fomos mais fortes em pisos escorregadios, por isso com um nível de aderência muito mau. Este ano reparei que quando as pistas foram escorregadias, isso ajudou-nos muito’.

Por outro lado, Binder apontou as dificuldades em contexto de qualificação, algo que foi melhorado e precisará de continuar a ser trabalhado: ‘Também tivemos de entender exatamente por que é que não fomos competitivos em termos de rendimento numa volta única. Mas, como disse, de Aragão em diante melhorámos neste aspeto. Mas a qualificação mantém-se como um ponto fraco em algumas pistas, no qual temos de trabalhar’.

TOP STORIES