Ferrari

Fórmula 1

Ferrari, Alesi fica sem palavras sobre a relação entre Binotto e Charles Leclerc

ferrari, alesi fica sem palavras sobre a relação entre binotto e charles leclerc

Ferrari, Alesi fica sem palavras sobre a relação entre Binotto e Charles Leclerc

Uma análise aprofundada do passado recente da Ferrari, de alguém que conhece Maranello muito bem.

Charles Leclerc e o seu equilíbrio com Carlos Sainz, algumas escolhas estratégicas pouco eficazes e a partida de Mattia Binotto no final da época. A Ferrari de 2022 viu alternar picos de competitividade e dias de grande frustração, com equilíbrios sobre os quais um antigo piloto histórico da Rossa: Jean Alesi.

O piloto francês, em Maranello entre 1991 e 1995, não fez segredo de si mesmo numa longa entrevista para a ‘Autosprint’. “Para ser honesto, em termos de tácticas do muro da corrida, a Ferrari em 2022 era por vezes inatingíveis”, admitiu Alesi. “As melhorias na pista eram inegáveis, mas demasiadas vezes houve também problemas. E quem pagou tudo foi Mattia Binotto’

Em Binotto, em particular, Alesi disse ter a certeza de que o antigo director da equipa Ferrari não tinha qualquer preferência. Estou absolutamente convencido de que ele não apoiou um condutor em detrimento do outro”, disse ele. “Ele simplesmente tentou obter sempre o melhor resultado possível para a Ferrari. Isso por vezes não aconteceu, mas isso não significa que tenha preferido Sainz a Leclerc. Pela sua boa fé eu não discutiria”

‘É verdade que algumas estratégias prejudicaram Leclerc, mas ai de mim a ideia de que alguém estava a conspirar nas sombras por detrás dele. Isso seria uma reconstrução alucinante, que não está no céu nem na terra”, acrescentou Alesi. Quem, à chegada de Vasseur ao lugar de Binotto, falou claramente: “Em si não muda as coisas. O que define a relação entre os condutores é o conteúdo dos seus respectivos contratos”.

TOP STORIES