Dinheiro

Economia

Eve: Prejuízo vai a US$ 36,7 milhões no 3º tri com alta de gastos para desenvolver carro voador

Quer se manter informado, ter acesso a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas?Assine o Estadão aqui!

A Eve Air Mobility, empresa de ‘carros voadores’ da Embraer, anunciou prejuízo líquido de US$ 36,7 milhões no terceiro trimestre de 2022, um aumento de quase 10 vezes em relação à perda do mesmo período do ano passado, que ficou em US$ 3,8 milhões.

O aumento de 410% nos gastos com pesquisas e desenvolvimento (P&D) para criar as aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL da sigla em inglês), que somaram US$ 14,4 milhões, justificam parte da alta do prejuízo, segundo a administração da companhia, que ainda não tem receitas.

eve: prejuízo vai a us$ 36,7 milhões no 3º tri com alta de gastos para desenvolver carro voador

Modelo de eVTOL da Embraer; empresa apresenta prejuízo no penúltimo trimestre do ano Foto: Embraer/Divulgação

Em teleconferência na manhã desta sexta-feira, 23, o co-CEO da Eve, André Duarte Stein, disse que a empresa continua a desenvolver os carros voadores e segue fazendo simulações, incluindo uma recentemente feita em Chicago, onde o veículo voador fez um trajeto que de carro se gastaria de uma hora a 90 minutos, em 15 minutos. “Isso demonstra o potencial para a mobilidade urbana em grandes regiões metropolitanas”, disse Stein.

Com as contratações para desenvolver os eVTOL, a Eve fechou o terceiro trimestre com 450 pessoas. A Eve encerrou setembro sem dívidas.

No terceiro trimestre de 2022, a Eve consumiu US$ 17 milhões em caixa, bem acima dos US$ 2,4 milhões do mesmo período de 2021 e a expectativa é que siga em alta no quarto trimestre. A empresa destaca que recebeu uma injeção de recursos de US$ 15 milhões da United Airlines em setembro.

Nos 9 primeiros meses de 2022, o prejuízo líquido da Eve foi de US$ 154 milhões, comparado aos US$ 10 milhões do mesmo período de 2021, também influenciado pelo aumento dos gastos com o desenvolvimento dos “carros voadores”. Só as despesas com pesquisa e desenvolvimento somaram US$ 33,8 milhões de janeiro a setembro, aumento de cinco vezes.

De janeiro a setembro, a Eve consumiu US$ 39,1 milhões em caixa para bancar suas atividades, comparado a US$ 7,5 milhões em igual período do ano passado.

Sobre as encomendas de veículos voadores, a empresa informa ter pedidos de 2.770 unidades, com valor de US$ 8,3 bilhões. Ao todo, possui 26 clientes.

Na teleconferência, a direção da Eve comentou sobre o financiamento que recebeu do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de R$ 490 milhões. Os recursos vão ser usados para financiar o desenvolvimento dos veículos elétricos.

TOP STORIES