Automobilismo

Esportes

Chefe de mecânicos de Aleix Espargaró revela profunda frustração com o GP da Malásia

chefe de mecânicos de aleix espargaró revela profunda frustração com o gp da malásia

Chefe de mecânicos de Aleix Espargaró revela profunda frustração com o GP da Malásia

A parte final da época de MotoGP foi árdua para Aleix Espargaró, que viu não só escapar o sonho do título, como também o top três do campeonato. Três jornadas em particular foram complicadas para si – o GP do Japão em que um erro o impediu de lutar por um potencial pódio, o da Malásia onde teve um rendimento muito aquém das expectativas e o de Valência onde teve de abandonar devido a avaria. O seu chefe de mecânicos, Antonio Jimenez, falou destes episódios.

Em particular o GP da Malásia foi frustrante para a garagem de Espargaró, como afirmou o responsável ao YouTube PecinoGP: ‘A corrida frustrante para nós, do início ao fim, foi a da Malásia. A de Valência foi um problema, a moto parou por um problema que pode acontecer a qualquer um. O Valentino [Rossi] perdeu um Mundial em Valência na última corrida porque saltou um pedaço do pneu dianteiro’.

De volta aos acontecimentos de Sepang, Jimenez afirmou: ‘A corrida da Malásia foi a frustrante e aquela em que perdemos muito, porque em fevereiro fomos muito rápidos. Mas quando vais a um teste de MotoGP só há pilotos de MotoGP a rodarem e a pista, quando há 25 pilotos a rodarem, tem muita borracha Michelin e tem uma aderência muito boa. […]. Todas as voltas foram rápidas, fizemos uma mini-simulação de corrida em circunstâncias nove meses antes e fomos os mais rápidos. E voltámos para a corrida e já não éramos os mais rápidos. Mas passaram-se nove meses, todos evoluíram e nós, quando muito, desenvolvemo-nos menos do que os outros’.

TOP STORIES