Carmelo Ezpeleta e as acusações de nepotismo no MotoGP: ‘Se conhecerem alguém mais capaz, que nos apresente’

carmelo ezpeleta e as acusações de nepotismo no motogp: ‘se conhecerem alguém mais capaz, que nos apresente’

Carmelo Ezpeleta e as acusações de nepotismo no MotoGP: ‘Se conhecerem alguém mais capaz, que nos apresente’

Na reta final da época do MotoGP, Tomé Alfonso foi anunciado como o novo responsável de segurança do campeonato – o que motivou amplas críticas e acusações de nepotismo: é sobrinho de Carmelo Ezpeleta, diretor-executivo da Dorna, cujo filho Carlos ocupa já funções como diretor desportivo do campeonato.

O veterano dirigente espanhol foi confrontado com o assunto de Alfonso pelo site Motorsport.com e, na resposta, não só rejeitou responsabilidades na sua contratação, como também sustentou que dificilmente haverá alguém mais capaz para as funções:

– A designação do Tomé pertence à FIM. A Federação escolhe o encarregado de homologar os circuitos do calendário, em função dos critérios dela. Remeto para as palavras de Jorge Viegas, o presidente: se alguém conhecer uma pessoa tão capacitada como o Tomé para realizar essa tarefa, que nos apresente. O Tomé encarregou-se de fazer três circuitos, como o Qatar, Alcañiz [MotorLand Aragón] e Sokol [Cazaquistão] e ninguém teve a mais pequena queixa sobre eles.

Quanto ao seu filho, Carlos, Carmelo Ezpeleta enveredou pelo mesmo caminho ao afirmar: ‘Do Carlos digo o mesmo. Qualquer pessoa que conheça alguém que saiba o que ele sabe e que tenha todo o «background» dele, que nos apresente, que também a contrataremos. No caso do Tomé são palavras de Viegas. No do Carlos, são minhas. Fazem-nos falta pessoas capazes’.

TOP STORIES